segunda-feira, 2 de março de 2009

Sexta-feira, a lua tava tão linda, tão linda, fina, de casquinha, com uma estrela somente, muito nítida e brilhante no lado superior direito. Constatar a lua, sua especificidade, sua beleza era uma vontade de dividir isso. É matéria romântica, é frase decoradinha pra falar pra alguém, pra apontar o céu e se sentir feliz de ter alguém do lado com quem se pode falar de lua e estrela.

Na verdade, Rafaella, somos duas românticas, duas fucking românticas... Porque..., o que é mesmo o romantismo? Pensei sobre isso e acho que o romantismo é falar da coisa em si, tratar da coisa em si. Cherish. É tornear num torno. Bezuntar pessoas, acontecimentos de uma vontade em si. O espelho do espelho. É pegar memórias e incomodá-las todo dia, cutucando-as no hábito de lembrá-las. E é isso. Quando estamos aqui escrevendo, falando de coqueiros e carnavais, mexendo e remexendo nessa nossa alegoria, estamos praticando romantismo. Você, nesses seus polígonos de romantismo, eu, tentando transformar arestas num corpo oval...

5 comentários:

Lucas disse...

Viva a Lua!

lua disse...

o espelho do espelho.... posso plagiar?
amo vc, e amo a rafa tb, apesar dela me fazer raiva.
haahahahhahaha
e amo esse romantismo todo q eu tenho a manha de canalizar nos meus dramas piscianos.
amo.

Eu hemorragia e Nao vou com você vestido assim! disse...

nossa!!! spechless... vou pensar numa replica a altura. te amo muito. that´s it.

cara pálida fora d´água disse...

é..

Eu hemorragia e Nao vou com você vestido assim! disse...

voce é linda!!!!!! e somos a mesma pessoa, pq vc foi a unica a me ler realmente nessa prosa.


eu te odeio mais... hahha