sexta-feira, 26 de junho de 2009

+

Coloco minha jaqueta vermelha, no corredor, vejo a sombra. O Raoni se levanta bruscamente da cama box. O Ita arregaça as mangas no antebraço.
Você que não queira, mesmo que não queira, qualquer formigamento que sentir na perna, qualquer cãibra de pescoço, todo movimento involuntário, pode saber, é ele se apresentando, é ele te possuindo.
Demorou, but he´s back to where he belongs. The highest heavens. Deus, que é muito bom em sua grandeza, nos permitiu sua presença por curtos cinqüenta anos. E, justo, cinqüenta, que é um número tão redondo (entrelinhas?).

Meu cansaço de hoje me deixa sem pernas, me faz pendurar a jaqueta no cabide, enfraquecer os dedos na tacada da sinuca. Quero gritar e não posso, quero cair no chão como numa coreografia, quero ajeitar os cabelos como um gangster, but I´m not smooth enough. Quero ver, quero enxergar a linha fraca que se esticava entre suas costelas frágeis e o poder de segurar um furacão dentro de si, que saía pra fora apenas na medida exata pra extasiar com coisas impossíveis – everything glittered.

Hoje, silencie-se, mesmo que I just can´t stop loving you esteja reluzindo em sua cabeça, mesmo que a batida de Billy Jean não sossegue, silencie a voz de The way you make me feel, se essas forem as suas vozes, engula seco essa gosma que nunca mais vai sair, porque o tédio, o inexpressivo, venceu, o Invencible deu seu último tchauzinho por debaixo do guarda-chuva. Reverencie.

Hoje, a luz caiu um tom, mesmo que na clareza azul do céu de Brasília, hoje, nem chapéu esconde minha cara, o último respingo do extraordinário se esvaiu. Vai ser difícil deixar essa manta insistente das vidas cotidianas e ridículas descer definitivamente tirando o róseo frágil que pintava de poesia o negro do urbano, o cinza do concreto, todos os dark ends of the streets, onde pessoas eram pessoas. Hoje, nada se move, nada grita ou canta. Hoje e sempre tudo se cala. A névoa virou gelo seco. O beco é cenário de papelão, contrataram um dublê, pintaram tudo de cal e a chuva lavou. A fantasia que ele inventou era a única verdade possível.

5 comentários:

puntel motta alem disse...

And When The Groove Is Dead And Gone
You Know That Love Survives
So We Can Rock Forever, On
...

Lucas disse...

:'(

kassiaindia disse...

Luto

kassiaindia disse...

Sem mais nada a dizer.

Eu hemorragia e Nao vou com você vestido assim! disse...

eu iria escrever algo, que me fizesse criar algum vinculo que fosse a tudo isso, mas depois do seu, nao sei se consigo mais. heal the world me faz chorar. e eu choro.