segunda-feira, 11 de julho de 2011

me indentificando (pretensão?)

Sou o oposto daqueles comediantes que são divertidos no palco e depressivos sob portas fechadas. Numa gravação posso até parecer triste, mas na vida real estou bem satisfeita. Só que, quando eu estou feliz, eu não escrevo músicas. Fico lá fora, rindo, vivendo um amor. Eu não teria tempo pra compor. Se eu estivesse casada, chegaria uma hora em que diria: 'Querido, eu preciso me divorciar, já se passaram três anos, eu tenho um disco pra escrever!'".

2 comentários:

kassiaindia disse...

Esta postagem combina mais com a cortina preta e não com a branca que olhamos na tok stok. E o nino realmente morde o copo de plástico do meu lado como se fosse a agonia da mãe em tédio no escritório aos prantos. Magros os dois, frágeis os dois, assim dá vontade de ficar aqui e fazer cafuné em vocês dois.

Selva Selva! disse...

too late now, baby...