sábado, 2 de julho de 2011

ontem, o dia durou mais do que vinte e quatro horas e se arrastou como ruas que se emendam umas nas outras. pensei em muita coisa pra dizer, mas desviei o olhar. quis me sentar aqui, quis fingir que não sei o que sou e o que sinto. me misturei de tanta coisa e tentei me camuflar na multidão, mas não me desapareci de mim.
hoje, ontem. por favor, não amanhã.

3 comentários:

kassiaindia disse...

essa semana durou pra mim um mês, se arrastou por palavras e indignidade. Estou aqui camuflada na sua retina, sei o que sente..........

Sonia Lima Naves disse...

Contem comigo para compartilharem "àqueles dias infindáveis". Amo vocês!!!! Beijos

Selva Selva! disse...

vc também... bj